Spread the love

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o teto para os gastos públicos é “sólido” e que revisar as normas no intuito de aumentar despesas é “besteira”, contrariando o que foi dito pelo presidente Jair Bolsonaro quando perguntado sobre a flexibilização da regra.

Bolsonaro afirmou que “é uma questão de matemática” uma vez que as despesas obrigatórias vêm crescendo e que pode vir a cortar a luz dos quartéis “se nada for feito”. Maia, contudo, afirmou: “O teto está sólido. Não adianta aumentar gasto se não reduzir despesa, é besteira. Vai ter que aumentar imposto e aumentar multa e dívida”.

A regra em questão foi proposta pelo governo Michel Temer, em 2016, e aprovada em Congresso, e determina que os gastos da União só poderão crescer conforme a inflação dos 12 meses anteriores à elaboração do Orçamento desta. Bolsonaro, à época deputado federal, votou favoravelmente ao projeto.

Maia avalia que o presidente quer mudar a regra porque alguns ministros alegam já terem esgotado o orçamento de suas respectivas pastas e que estes entraram em pânico ao verem o orçamento proposto pelo governo para 2020.