Alan Santos/PR
Spread the love

Os Estados Unidos passaram a ser, em julho, o principal parceiro comercial do Brasil em exportação.

Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, no mês passado, as exportações americanas para o Brasil cresceram +19,7%. Nesse mesmo período, as vendas chinesas tiveram uma forte queda de -23,9%. O forte aumento nas exportações americanas, aliado a uma contração acentuada nos embarques de produtos chineses, fizeram com que os Estados Unidos voltassem a ocupar no mês de julho o posto de maior fornecedor de bens e produtos para o Brasil.

Entre janeiro e julho o Brasil importou dos Estados Unidos bens no valor total de US$ 16,930 milhões. Nesse mesmo período, as importações de produtos chineses somaram US$ 21,134 bilhões, com uma diferença de mais de US$ 4 bilhões, difícil de ser superada nos últimos cinco meses deste ano.

Os números do comércio exterior brasileiro entre janeiro e julho mostram os EUA como o segundo maior parceiro comercial do Brasil embora venham perdendo espaço nos últimos anos. Entre 2005 e 2016, a participação dos EUA no comércio exterior brasileiro caiu de 19% para 12,5% das exportações, e se manteve um pouco acima de 17% nas importações.

Para os EUA, o Brasil é um parceiro comercial que responde por pouco menos de 1% de suas exportações e importações totais. No ano 2000, 25% de tudo o que o Brasil exportava tinha como destino os Estados Unidos. Hoje são 12%.