CNBC

A búlgara Kristalina Georgieva, atual diretora-executiva do Banco Mundial, foi designada como a candidata europeia para dirigir o Fundo Monetário Internacional (FMI), informou o governo da França, que coordenava a negociação entre os 28 países da União Europeia em torno de um nome comum.

O nome de Georgieva terá ainda que ser referendado pelos demais integrantes do FMI. No entanto, a instituição é tradicionalmente comandada por um representante europeu, enquanto o Banco Mundial é liderado por um americano. Georgieva é economista e foi presidente interina do Banco Mundial.

Georgieva terá agora até o dia 6 de setembro para apresentar a candidatura oficialmente ao FMI, que quer ter um novo diretor-gerente até 4 de outubro. Espera-se que na votação haja um representante de países emergentes, que vêm reivindicando maior participação no comando das organizações financeiras internacionais.

Compartilhe
Artigo anteriorEUA passa a ser o maior exportador para o Brasil no mês de julho
Próximo artigoAmbiente político no retorno do Legislativo
Escritor, Jornalista e Cientista político, com foco em Accountability, formado pela Universidade de Brasilia. Pós-graduado em Relações Institucionais pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC). Especialista em Processo Legislativo Federal e Ética e Administração. Exerce a função de analista político na Arko Advice, com dez anos de experiência, atua com o desenvolvimento de estratégias, mapeamento de stakeholders, consultoria e na elaboração de análises setoriais.