Shutterstock

A Polícia Federal informou, após obter dados de sistemas de telefonia, que aproximadamente mil pessoas tiveram suas contas invadidas por hackers no aplicativo Telegram. A operação Spoofing, da PF, prendeu quatro suspeitos. 

Dentre os hackeados estão representantes dos três Poderes: o presidente Jair Bolsonaro, os ministros da Justiça e da Economia, Sérgio Moro e Paulo Guedes; o desembargador Abel Gomes, o coordenador da Lava-Jato de Curitiba, Deltan Dellagnol, delegados da PF e outros políticos.

Walter Delgatti Netto é apontado como o chefe do esquema e teria confessado. Foram presos outros dois suspeitos que movimentaram R$627 mil em seis meses, valor muito acima de sua renda declarada.