Tomaz Silva/Agência Brasil

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, se reúne com lideranças dos caminhoneiros para discutir a Resolução nº 5.849/19, baixada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que apresentou uma nova tabela de preços mínimos para o frete rodoviário.

A resolução foi criticada por líderes da categoria, que voltaram a falar em paralisação já nesta segunda-feira. A nova tabela, de acordo com Valor o líder caminhoneiro Wallace Landim, o Chorão, reduz os preços mínimos em 50%, afetando a margem dos caminhoneiros.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro declarou não acreditar em paralisação neste momento, porque, a exemplo do que ocorreu na paralisação de maio de 2018, o impacto na economia do país seria muito grande. Disse estar disposto a continuar conversando com a categoria.

Segundo a ANTT, a elaboração da resolução contou com a participação de transportadores autônomos, empresas e cooperativas de transporte, contratantes de frete, embarcadores e diversos outros agentes da sociedade. Foram recebidas aproximadamente 350 sugestões, que englobaram cerca de 500 contribuições específicas, analisadas individualmente pela agência.