Shealah Craighead /White House

Enquanto o governo americano tenta frear os planos do Facebook, o G7 — conjunto das maiores economias ocidentais além do Japão — afirmou por meio de um grupo de trabalho por ele constituído que tanto a Libra como o mercado de criptomoedas em geral precisam ser severamente regulados, ou podem oferecer riscos de desestabilização da economia global.

Segundo Benoît Coeuré, líder do grupo e também integrante do Banco Central Europeu, criptomoedas como a Libra podem ser usadas para viabilizar esquemas criminosos como o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Dentre os integrantes do G7, os governos americano e francês têm sido os mais ativos nas críticas ao lançamento da Libra.