Divulgação

O Brasil registrou, em contraste com a média mundial, entre 2010 e 2018, um aumento significativo de novas infecções de HIV. De acordo com a Unaids, agência da Organização das Nações Unidas especializada em AIDS, houve 21% de aumento de novos casos da doença.

Os dados do Brasil trouxeram consequências para a média da América Latina, que registrou um aumento de 7% de novos casos no mesmo período analisado. Sem o Brasil, a América Latina teria registrado a diminuição de 5% na quantidade de novos casos.

Em outros países latinos houve uma diminuição importante nos novos casos: El Salvador (-48%), Nicarágua (-29%), Colômbia (-22%) e Equador (-12%). Chile e Bolívia têm resultados mais alarmantes que o Brasil.