Waldemir Barreto/Agência Senado
Spread the love

O projeto que reserva a mulheres em situação de violência doméstica e familiar, ou de vulnerabilidade social, ao menos 5% das vagas de emprego nas prestadoras de serviços a terceiros, foi aprovado em decisão final, nesta quarta-feira (10), pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

O PL do Senado 244/2017 recebeu parecer favorável, com subemenda, do relator, senador Luiz do Carmo (MDB-GO). Se não houver recurso para votação pelo Plenário do Senado, o projeto será enviado à Câmara dos Deputados.

Senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), a autora da proposta defende que a medida contribui para que mulheres nessas situações possam se desvencilhar economicamente dos algozes e, assim, romper o ciclo de violência.

“Possibilitar à mulher uma garantia do vínculo empregatício viabilizará o rompimento da dependência de seus cônjuges ou companheiros em caso de violência doméstica e familiar”, Afirmou a parlamentar.