Alguns caminhoneiros estão anunciando greve para o dia 29. Muitos ainda tentam digerir a alta de R$ 0,10 no preço do diesel. Um dos líderes do grupo, Wanderlei Alves, é o mais ativo na organização da greve para o fim do mês. Ele afirma que já está montando a logística da paralisação.

O presidente da Cooperativa dos Transportadores Autônomos do Brasil e outro líder do grupo, Wallace Landim, não concordam com a greve. Ele ouviu na quarta-feira (17), em reunião com os ministros da Agricultura, Tereza Cristina, e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que as autoridades vão ajudar a “buscar trabalho para a categoria”.

O líder do Comando Nacional do Transporte (CNT), Ivar Schmidt, considerou prematuro falar sobre paralisação. Mas advertiu: “Se tiver mais dois reajustes já seria motivo para uma nova greve.”

O governo deve agir ao logo da semana, dialogando com representantes dos caminhoneiros no sentido de evitar paralisação.