Após anúncio de restrições à carne brasileira da União Europeia, China, Chile e Coreia do Sul, o ministério da Agricultura suspende a licença de exportação de 21 plantas de frigoríficos sob investigação na Operação Carne Fraca. A venda para o consumo interno, no entanto, não será suspensa.

“A garantia [ao consumidor] é que nosso sistema é forte. Estão sob suspeição, mas não posso simplesmente acabar com o nosso sistema produtivo por uma suspeição. Nos documentos sobre porque estão sob suspeita, nenhum deles está na lista por adulteração de produtos”, disse. “São problemas de relacionamento de fiscais com donos de frigoríficos, não dá pra dizer que a suspeição é sobre a qualidade de produtos”, afirmou o ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

Para o ministro, no caso do mercado externo o governo corre contra o tempo para evitar perder mercados duramente conquistados.

“No mercado interno a gente tem mais controle para proteção dos nossos consumidores. Mas no mercado externo temos que correr porque não podemos permitir o fechamento de mercados, ou para reabrir serão muitos anos de trabalho”, afirmou.

Temer tem trabalhado com o ministério da Agricultura para acalmar os embaixadores e mostrar as medidas que o governo está tomando para esclarecer o caso. (Folha)

Poderes discutem mudanças para as eleições de 2018

A corrida presidencial de 2018 começou muito antes da definição dos candidatos. Desde a mudança nas regras de financiamento de campanha integrantes dos três poderes procuram encontrar um novo modelo eleitoral. Para ter efeito as mudanças devem ser realizadas até doze meses antes da eleição e o prazo encerra-se em outubro. Uma comissão sobre reforma política está instalada na Câmara para discutir alterar o atual modelo para lista fechada – na qual os partidos elencam os nomes dos candidatos e o eleitor vota no partido e não no candidato em si – , voto distrital (cada partido escolhe um representante por distrito regional e o eleitor vota como se fosse uma eleição para prefeito) ou voto distrital misto, que mescla esses dois modelos.

— A lista é aberta desde 1932. fechar a lista de repente exige mais discussão, mais explicação e apoio popular. Até setembro é um prazo muito curto para fazer uma mudança tão grande — disse Torquato Jardim, ministro da Transparência.

O ministro Gilmar Mendes também defendeu mudanças no sistema que, segundo ele, está “exaurido”.

Hoje, afirmou, “vota-se em Tiririca e se elege Valdemar Costa Neto”, ex-deputado do PR condenado por corrupção no julgamento do Mensalão.

O brasileiro já tem a opção de votar nos partidos quando precisa escolher entre deputados e vereadores, mas poucos seguem essa direção. O que sempre prevaleceu foi o voto nominal.

A proposta de mudança das regras tem sido criticada porque é vista como uma forma de o atual comando dos partidos dar sobrevida a lideranças investigadas na Lava-Jato. Nomes que possivelmente terão dificuldades de pedir votos em 2018. (O Globo)

Campanha na transposição do Rio São Francisco

O clima de comício tomou conta da inauguração de um trecho da transposição do São Francisco. Temer afirmou na inauguração da obra que não queria ter a paternidade da transposição do Rio São Francisco, uma indireta ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em cujo governo foi iniciada a construção do canal.

A ex-presidente Dilma Rousseff e Lula estiveram presentes em uma cerimônia popular de inauguração das obras de transposição das águas do Rio São Francisco realizada em Monteiro (PB). O evento se transformou em um comício pela candidatura de Lula à Presidência em 2018.

Apesar do posicionamento de Temer, o ministro Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência, usou seu perfil no Twitter para responder algumas afirmações da ex-presidente Dilma Rousseff em entrevista ao Valor Econômico. Entre as mensagens postou o seguinte comentário:

Dilma em resposta à Moreira afirmou: “Essa obra não é só um canal, é trazer a água lá de baixo por seis estações que correspondem a 92 andares. Alguém já viu um prédio de 92 andares ser construído em seis meses? Ninguém porque é mentira”.

Lula disse que se for candidato vai entrar na disputa para ganhar. “Eles peçam a Deus para eu não ser candidato. Porque se eu for é para ganhar e trazer de volta a alegria deste País. Eu sei colocar o povo para sonhar com emprego e salário”, afirmou.

Essa postura de pré-candidato e alguns vídeos publicados nas redes sociais motivaram o vice-procurador-geral Eleitoral, Nicolao Dino, a pedir ao Tribunal Superior Eleitoral que aplique multa prevista na legislação ao ex-presidente Lula por ‘veiculação na internet de propaganda eleitoral antecipada’. (Estadão)

No entanto a transposição não é uma unanimidade entre os moradores como mostra o vídeo da Folha de São Paulo: