Dos 22 prefeitos que podem disputar a reeleição, apenas dois não serão candidatos: Mauro Mendes (PSB), em Cuiabá (MT), e Cesar Souza Júnior (PSD), em Florianópolis (SC). Os demais 20 prefeitos que podem buscar um novo mandato serão candidatos. Desse total, 11 entram na disputa como favoritos.

Caso confirmem essa vantagem inicial nas urnas, o índice de reeleição será de 55%, superior aos 50% registrados em 2012, mas inferior aos percentuais de 2000, 2004 e 2008 (ver tabela abaixo).

tabela reeleição 1

Apesar do sentimento de rejeição à política tradicional existente em parcela expressiva do eleitorado, a proibição do financiamento privado nas campanhas eleitorais deste ano criou uma vantagem competitiva importante para os prefeitos que buscam a permanência no cargo.

Aproveitando-se do controle da máquina, os candidatos a um novo mandato cederam espaços aos partidos na administração pública em troca de apoio, o que trouxe como consequência a montagem de amplas alianças (ver tabela abaixo) e tempos de TV bastante extensos por parte dos atuais prefeitos.

Tabela reeleição 2