Ex-ministro José Eduardo Cardozo, advogado da presidente afastada Dilma Rousseff, informou que a sessão do julgamento final do processo de impeachment já tem data definida e vai começar dia 25 de agosto, às 9h. Cardozo apresentou nesta sexta-feira, faltando três minutos para o fim do prazo, as contestações finais da defesa da petista. Ao contrário do curto libelo acusatório, de nove páginas, o documento trazido pelo advogado tem 670 páginas. “Embora o mais usual seja fazer uma contrariedade ao libelo curta, nós optamos por fazer uma síntese de todas as discussões que estão no processo. Então colocamos uma parte das nossas alegações finais e a crítica ao relatório do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG)”, disse. “Provas foram esquecidas; tabelas foram usadas fora do contexto no relatório de Anastasia; tudo na perspectiva condenatória”, continuou. (Valor Econômico)

Ministro da saúde se desculpa por declaração polêmica

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, divulgou nota nesta sexta-feira (12) para esclarecer a declaração dada por ele nesta quinta de que que os homens vão menos aos serviços de saúde porque trabalham mais que as mulheres. Segundo a nota, divulgada pela assessoria do ministério, ele pede desculpas caso tenha sido mal interpretado. (G1)

Mulher e filho de Lula dizem à PF que ficarão em silêncio

A ex-primeira-dama Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e um dos filhos do casal, Fábio Luís Lula da Silva, informaram à Polícia Federal que pretendem ficar em silêncio. A PF havia intimado em 4 de agosto Marisa Letícia e Fábio Luis para prestarem “esclarecimentos” sobre a compra e reformas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), investigado pela força-tarefa da Operação Lava-Jato, em Curitiba. (Correio Braziliense)