Já listamos as 10 maiores pérolas faladas por Dilma Rousseff, agora reunimos as 10 ações de Dilma que a levaram à queda:

1. Conflito com o PMDB

Na relação com o principal aliado, ela sempre impôs seu ponto de vista. Desprezou o fato de que o partido de Temer dominava a agenda legislativa no comando da Câmara e do Senado. Pior: a presidente resolveu brigar em vez de negociar com Eduardo Cunha, que se transformou em seu algoz;

2. Mercadante na Casa Civil

A inabilidade política do ministro foi fatal. Ele tentou esvaziar o PMDB estimulando o crescimento do PSD, o que deixou os caciques peemedebistas com um pé atrás. O ministro não conseguiu se impor na coordenação política, chocou-se com Temer e perdeu todas as batalhas que disputou;

3. Desprezo por Lula

O ex-presidente e seu criador passou todo o primeiro ano de governo tentando influir em vão na política econômica. Sugeriu o nome de Henrique Meirelles para o Ministério da Fazenda, condenou a concentração monotemática do combate ao ajuste fiscal e criticou o fato de ela descartar seus conselhos;

4. Sabotagem a Levy

Nomeou Joaquim Levy, um representante do mercado para o Ministério da Fazenda, mas negou-lhe autonomia e respaldo à sua política econômica. A verdade é que a presidente tentou ser ministra da Fazenda no lugar dos técnicos que escolheu;

5. De costas para o Congresso

Sua aversão à política levou-a ao isolamento, no qual afundou nos últimos meses de governo. Pediu ajuda a Temer para a aprovação de medidas de ajuste fiscal, mas não cumpriu os acordos feitos por ele com os políticos. Humilhado, o vice retirou-se do jogo e o Planalto não conseguiu ir adiante;

6. Adoção de contabilidade criativa

Um dos maiores erros de seu mandato foi permitir a maquiagem das contas públicas. Apesar das duras críticas do mercado, não deu importância aos graves fatos. Os técnicos do Tesouro ensaiaram uma rebelião contra tais práticas, mas foram ridicularizados pelos chefes;

7. Ignorância à gravidade da crise

Fugiu sempre dos diagnósticos corretos, atribuindo as dificuldades ao desempenho da economia internacional. Não adiantaram as contestações de que Estados Unidos, muitos países da Europa e até mesmo vizinhos latino-americanos estavam melhor;

8. Descuido por conquistas sociais

Dilma permitiu a deterioração de valores importantes, como emprego, controle da inflação e correção de programas sociais, como o Bolsa Família. O desemprego atingiu a 11 milhões de pessoas e taxa de inflação escalou os 10%. A solução foi apelar para o aumento de juros, que o PT condenava;

9. Abandono das reformas

Tributária, Previdência, regras trabalhistas, sistema político-eleitoral foram algumas delas descartadas pelo governo. Sem base aliada, sem popularidade a presidente deixou de lado promessas de campanha que jurou cumprir. Com isso travou o bom desempenho da economia;

10. Chuva de denúncias de corrupção

Sob discursos de combate à corrupção, proliferam delações na Operação Lava-Jato. As mais contundentes atingiram a Petrobras, lavada à derrocada por sistemáticos mecanismos de cobrança de propina. PT, PP e PMDB são os partidos mais envolvidos.