Jucá diz que, a partir de hoje, ninguém ocupará cargo no governo em nome do PMDB

Responsável por conduzir nesta tarde a convenção peemedebista que selará o desembarque do governo Dilma Rousseff, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) afirmou nesta terça-feira, 29, que a partir de hoje ninguém ocupará cargo no Executivo Federal em nome do partido. Primeiro vice-presidente da legenda, Jucá mandou um recado para os integrantes da legenda que quiserem continuar no governo e deixou no ar a possibilidade de ocorrer uma penalidade. “Cada um responde pelos seus atos”, disse, na chegada ao gabinete da presidência do partido. (Estadão)

Comissão do Impeachment ouvirá juristas e ministro da Fazenda

A Comissão do Impeachment vai ouvir, nesta quarta-feira, os juristas Janaína Paschoal e Miguel Reale Jr., dois dos autores do pedido. Na quinta, será a vez do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, e do professor de Direito Tributário Ricardo Lodi Ribeiro, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) . Os nomes foram acordados entre governo e oposição. Após quase uma hora de debate, o requerimento foi aprovado pela unanimidade dos deputados. Antes, o presidente da comissão, Rogério Rosso (PSD-DF), rejeitou questão de ordem que visava suspender o processo até que houvesse decisão sobre as contas da presidente Dilma Rousseff. (O Globo)

Justiça transforma em réus acusados em licitação de trens na gestão Serra

A Justiça de São Paulo aceitou nova denúncia criminal sobre o cartel de trens em São Paulo e transformou em réus cinco executivos que trabalharam para a Alstom e para a CAF. Segundo o Ministério Público de São Paulo, eles teriam participado de fraudes em licitação de R$ 1.8 bilhão em 2009 e 2010, durante a gestão do hoje senador José Serra (PSDB) à frente do governo paulista. (Folha)