A crise que trava o país desde o início da Operação Lava-Jato, há dois anos, agravou-se hoje pela manhã com chegada de quatro carros da Polícia Federal na casa do ex-presidente Lula, com onze policiais e um mandato de condução coercitiva.

A imagem transmitida pela Globonews sobre a 24ª fase da Operação Lava-Jato é da iminência da “prisão” de Lula, uma cena inimaginável para os brasileiros. Desde ontem o mundo político suspeitava de algo forte que estaria sendo preparado para as próximas horas.

A quinta-feira foi consumida pela repercussão de reportagem da revista IstoÉ revelando a delação premiada do senador afastado do PT Delcídio do Amaral acusando Lula e a presidente Dilma de interferência para livrar envolvidos na Operação Lava-Jato. O depoimento revela detalhes assombrosos de manipulação das instituições para proteger Lula, Dilma e o PT. A delação deve ser homologada pelo ministro Teori Zavascki nas próximas horas. (Leia a íntegra da reportagem da revista postada ontem no Blog da Política Brasileira).

A oposição reagiu de forma quase burocrática as revelações da IstoÉ. Os fatos novos implicam governo, Legislativo e Judiciário e não deixam perspectivas de solução para a situação de paralisia do país, pois não é visível nem a solução nem a liderança capaz de apontar um rumo no momento.

Segundo informações da Globonews, a Operação Alethea (busca da verdade) foca nos “pagamentos derivados” do empresário José Carlos Bumlai, empresário agrobusiness muito ligado a Lula e das empreiteiras OAS e da Odebrecht. Por meio deles, os gastos no apartamento do Guarujá (propriedade atribuída a Lula) e no sitio de Atibaia o ex-presidente teria recebido propina com dinheiro da Petrobras.

Por que a nova fase atingiu Lula?

Lula
Lula

As acusações são muito pesadas. Lula “é apresentado como um dos principais beneficiários do delito”. Ele teria recebido R$ 1,3 milhão entre 2011 e 2016. Há mais pessoas importantes envolvidos e alvo da fase de hoje da Lava-Jato.

“Há evidências de que o ex­-presidente Lula recebeu valores oriundos do esquema Petrobras por meio da destinação e reforma de um apartamento triplex e de um sítio em Atibaia, da entrega de móveis de luxo nos dois imóveis e da armazenagem de bens por transportadora. Também são apurados pagamentos ao ex-presidente, feitos por empresas investigadas na Lava-Jato, a título de supostas doações e palestras”, publica o Estadão sobre informe da força-tarefa da Lava-Jato.”

São informações de altíssima gravidade, que jamais atingiram um ponto como esse em toda história recente do país. Nem mesmo no regime militar a força policial se expressou de forma tão forte em relação as mais altas autoridades do país. Lula é o maior líder brasileiro, símbolo do PT, com uma imagem que se projeta no exterior junto à mídia e chefes de estado.

A condução coercitiva do ex-presidente da República mais popular do Brasil acirra o conflito do PT com o governo Dilma, contra quem aumentam as pressões pelo impeachment. Há a possibilidade de manifestações contra e a favor de Lula, levando os problemas políticos para as ruas. Pequenas confrontos hoje pela manhã entre partidários e críticos do ex-presidente não sugeriam reações maiores até este momento.