Acompanhe os assuntos que merecem destaque nesta segunda-feira (11):

• O Banco Central (BC) – com apoio da presidente Dilma Rousseff e do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa – poderá aumentar a taxa de juros. Reunião do Copom, no dia 20, pode definir se a taxa Selic, atualmente em 14,25% ao ano, irá aumentar. A prioridade do governo é conter a inflação.
• Despesas que deveriam ter sido quitadas por todos os estados no ano passado foram transferidas para 2016. O Tesouro Nacional ainda não contabilizou os números, porém, especialistas estimam que serão superiores a R$ 20 bilhões. Até outubro de 2015, as dívidas deixadas para este ano estavam em R$ 7 bilhões.
• Em meio à crise, o ministro Luís Inácio Adams, Advogado-geral da União, tornou-se interlocutor entre Dilma e o vice-presidente Michel Temer. Adams tornou-se “ponte institucional”, em meio às desconfianças do PMDB com os articuladores políticos do Palácio do Planalto.

Agenda:

11h – Dilma sanciona Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação.
– Alexandre Tombini participa de Reunião Bimestral do BIS, na Suíça.