Início » STF julga condução coercitiva

STF julga condução coercitiva

A+A-
Reset

No dia seguinte ao depoimento do ex-presidente Lula, o STF julga a constitucionalidade da prática de condução coercitiva para a realização de interrogatório. A prática é um assunto controverso entre advogados e magistrados e ficou em evidência após Lula e alguns de seus ex-ministros terem sido alvo na Operação Lava-Jato. Para alguns é uma medida extrema que deveria ser antecedida de outras como convite para prestar esclarecimentos.
O relator da matéria é o ministro Gilmar Mendes, um crítico dos métodos da força-tarefa de Curitiba. O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot defende que a condução coercitiva não fere o direito constitucional do investigado ao silêncio. Só seria ilegal se ficasse caracterizada a intenção de “obrigar o conduzido a falar.” No mais, o mecanismo “tem por finalidade neutralizar riscos para o processo, mais especificamente para a aplicação da lei penal, a investigação ou instrução criminal ou à ordem pública. Em geral, é decretada para evitar que imputados estabeleçam versão concertada sobre os fatos ou, especificamente, para impedir que destruam provas.”

Os principais eventos desta quinta-feira são os seguintes:

1. O Senado promove debate sobre a Reforma Trabalhista.
2. A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara realiza audiência pública para debater o contencioso entre a Organização Mundial do Comércio (OMC) e o Brasil sobre a política industrial, incluindo a Lei de Informática. Foram convidados, entre outros, o secretário de Política de Informática do Ministério da Ciência e Tecnologia, Maximiliano Martinhão; e a chefe da Divisão de Contenciosos Comerciais do Ministério das Relações Exteriores, Daniela Arruda Benjamin.
3. A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara realiza audiência pública para discutir o PL 4772/16, que busca reduzir a diferença nos preços dos combustíveis entre as várias regiões. Foram convidados, entre outros, o superintendente de Promoção de Licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Bruno Conde Caselli; e o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindcombustíveis -DF).
4. A Comissão Especial sobre o Tratamento e Proteção de Dados Pessoais (PL 4060/12) na Câmara promove Seminário internacional sobre privacidade e proteção de dados pessoais.
5. Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, participa de entrevista na Empresa Brasileira de Comunicação.
6. O STF também julga a constitucionalidade da Lei nº 12.990/14, que reserva 20% das vagas em concursos públicos para negros.
7. Termina o mandato de José Carlos da Silva Moutinho na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
8. Termina o mandato de José Carlos Abrahão como diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).
9. Veiculação do programa partidário do PSDB, em cadeia de rádio e TV, com duração de dez minutos.
10. Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) julga processo em que a Receita cobra R$ 4 bilhões do Santander por tributos não pagos na compra do Banespa

Páginas do site

Sugira uma pauta ou fale conosco

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais