quarta-feira, 18 maio, 2022
Início Autores por Murillo de Aragão

Murillo de Aragão

141 Publicações 0 COMENTÁRIOS
Murillo de Aragão é advogado, jornalista, professor, cientista político e presidente da Arko Advice Pesquisas e sócio fundador da Advocacia Murillo de Aragão. É Formado em Direito pela Faculdade de Direito do Distrito Federal (UniCEUB), é mestre em Ciência Política pela Universidade de Brasília e doutor em Sociologia (estudos latino-americanos) pelo Ceppac – Universidade de Brasília. Entre 1992 e 1997 foi pesquisador associado da Social Science Research Council (Nova York). Foi membro do “board” da International Federation of the Periodical Press (Londres) entre 1988 e 2002. Foi pesquisador da CAPES quando doutorando no CEPAC/UnB. É membro da Associação Brasileira de Ciência Política, da American Political Science Association, da Internacional Political Science Association, da Ordem do Advogado do Brasil (Distrito Federal) e do IBRADE - Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral. Foi membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República (2007 - 2018). Como membro do Conselho, foi chefe de delegações do organismo na Rússia , BRICs e Comunidade Européia. Como palestrante e analista político, Murillo de Aragão proferiu mais de duas centenas de palestras, nos últimos 20 anos, em Nova York, Miami, Londres, Edimburgo, São Francisco, San Diego, Lisboa, Washington, Boston, Porto, Buenos Aires, Santiago, Lima, Guatemala City, Madrid, Estocolmo, Milão, Roma , Amsterdã, Oslo, Paris, entre outras, para investidores estrangeiros sobre os cenários políticos e conjunturais do Brasil. Aragão lecionou as matérias “Comportamento Político” e “Processo Político e Legislação” no Departamento de Ciência Política da Universidade de Brasília. Foi professor visitante da Universidad Austral, Buenos Aires e consultor do Banco Mundial. É professor-adjunto da Columbia University (Nova York) . Em 2017, foi convidado para ser professor-adjunto na Columbia University (Nova York) onde leciona a cadeira “Sistema Político Brasileiro”. É autor e autor do seguintes livros: Grupos de Pressão no Congresso Nacional (Maltese, 1992), ‘Reforma Política – O Debate Inadiável (Civilização Brasileira, 2014) e Parem as Maquinas (Sulina, 2017). É colunista de opinião da revista Isto É, e do jornal, O Estado de São Paulo.

Planejar é preciso – por Murillo de Aragão

Mesmo que o conflito na Ucrânia acabe amanhã, o Brasil deve se preparar para um longo período de guerra cultural e comercial, com efeitos...

A riqueza dos princípios – Por Murillo de Aragão

Abordei, em coluna passada, a questão da privatização da guerra, determinada pela reação das corporações multinacionais à invasão da Ucrânia. Agora, avalio o desdobramento...

A privatização do conflito – por Murillo de Aragão

  Ao invadir a Ucrânia, Vladimir Putin provocou a privatização da guerra. Tal fenômeno é novo na escala em que ocorre. Com a agressão à...

Eleições e liberdade – Murillo de Aragão

Em um mundo inundado por informações, a questão da liberdade de expressão é posta diariamente como um desafio para a sociedade. A intensificação do...

Um líder em busca de uma guerra – Murillo de Aragão

  No final dos anos 30 do século passado, Winston Churchill, na noite em que foi confirmado como primeiro-ministro da Inglaterra, disse que finalmente dormiria...

Putin: levou mas não ganhou – Murillo de Aragão

Formado na política e na comunidade de inteligência da antiga União Soviética, Vladimir Putin encarna uma mistura de diversos líderes que passaram por lá....

CADE e a infraestrutura de telecomunicação – Murillo de Aragão

Em meio a polêmicas, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) vai julgar a operação de aquisição da Oi Móvel pelas outras três grandes...

Tempo de indefinições – Murillo de Aragão

Estamos no fim de janeiro e ainda existem indefinições no quadro pré-­eleitoral a serem consideradas. Vamos a elas. No campo da esquerda, Ciro Gomes...
Arko responde: 2022, Lula e o centrão  

O falso déjà-vu – por Murillo de Aragão

Foi a versão light de Lula que lhe permitiu vencer em 2002, se reeleger e eleger Dilma Rousseff duas vezes. Mas os seus aliados...

A virtude está no meio – Murillo de Aragão

O fim do ano sugere fazer algumas reflexões sobre os acontecimentos e seus potenciais desdobramentos para o novo ano. A moderação, o equilíbrio e...

O Brasil e os icebergs institucionais – Murillo de Aragão

O impasse sobre os precatórios, tema que predominou na agenda deste fim de ano, parece ter chegado a uma conclusão que envolveu entendimento político...

Concentração, concorrência e inflação – Murillo de Aragão

A pandemia trouxe de volta dois temas que atormentaram a vida dos brasileiros por décadas: a inflação e a concentração de mercado. A inflação,...

Carta ao futuro presidente – Murillo de Aragão

Senhor futuro presidente, que não sei quem é. Afinal, ainda falta um ano para as eleições e, até lá, muita água vai passar por...

É a política, estúpido – Murillo de Aragão

A frase “É a economia, estúpido”, cunhada pelo marqueteiro James Carville em 1992 na campanha de Bill Clinton, tem sido largamente empregada em ocasiões...
Embate entre os poderes: cresce a tensão institucional 

Ninguém manda no Brasil – Murillo de Aragão

As turbulências institucionais recentes provocaram temores no país quanto a potenciais rupturas e episódios de violência. No desenrolar dos acontecimentos, o presidente do STF,...

Infinito looping negativo – Murillo de Aragão

Em meio a um cenário de pandemia, surto inflacionário, desemprego em alta, crise hídrica e desafios fiscais no Brasil, o 7 de Setembro nos...

Importância da autonomia do Banco Central – Murillo de Aragão

Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) volta a examinar a questão da autonomia do Banco Central. Trata-se de um debate do século XX...

O alto custo da instabilidade – Murillo de Aragão

O semestre parecia positivo ao país. A vacinação seguia derrubando os índices de óbitos pela Covid-19 nos estados. A economia caminhava bem, e o...
A pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta sexta-feira (11) mostra que a avaliação negativa (ruim/péssima) do governo Jair Bolsonaro atingiu 50%, um ponto percentual acima do registrado na sondagem anterior, realizada em maio. A avaliação positiva (ótimo/bom), por sua vez, caiu três pontos e agora é de 26%. E a avaliação regular passou de 20% para 22%. As oscilações estão dentro da margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

O peso das instituições – Murillo de Aragão

Em um momento em que a tensão institucional permeia o cenário político, é importante saber até onde a instabilidade poderá nos levar. Para tal,...
PEC dos precatórios: tudo que você precisa saber

Meteoros no reino das pedaladas – Murillo de Aragão

(Murillo de Aragão) Historicamente, as equipes econômicas, com honrosas exceções, têm, entre tantos defeitos, o de agir como dirigentes de clubes de futebol. Tomam decisões...

ÚLTIMOS ARTIGOS