Foto: Isac Nóbrega/PR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou durante audiência pública que a Petrobras deve ser privatizada e defendeu a criação de um fundo de erradicação da pobreza. De acordo com Guedes, o papel do governo é focar na parte mais frágil da população e mitigar os efeitos das crises e não na regulação de mercado.

Segundo o ministro da Economia, governos anteriores trataram com irresponsabilidade a Petrobras, levando a empresa à quebra. Guedes declarou que o fato de parte da empresa pertencer ao estado o incomoda, porque permite que a estatal possa quebrar outra vez por más gestões, defendendo então a privatização.

Guedes também declarou que a empresa não deve ser gerida por uma via de extremos – de financistas com uma PPI que é reajustada constantemente nem de uma estatal que permite que a empresa atue em mercados regulados. Para Paulo Guedes, quem manda na Petrobras não é nem o governo nem os acionistas e sim a governança, ou seja, o conselho, seguindo as melhores práticas de uma empresa listada na bolsa de valores.

Ele ainda defendeu a distribuição dos recursos para os cidadãos a partir da privatização, visto a riqueza que a população gerou. “Vamos devolver ao povo o que é do povo”, completou Guedes.

Autor