Início Home Após encontros com investidores, ministro anuncia leilões de 38 ativos na infraestrutura

Após encontros com investidores, ministro anuncia leilões de 38 ativos na infraestrutura

Investimentos chegarão a R$ 100 bilhões

Após maratona de vinte encontros com representantes de empresas atuantes em todos os modais de transporte na semana passada na Espanha e França na semana passada, o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, programa fazer ainda neste ano 38 leilões de ativos, que devem representar investimentos na ordem de R$ 100 bilhões. Nos últimos quatro anos, foram leiloados 84 empreendimentos no setor, que garantiram um incremento de R$ 99,4 bilhões.

A comitiva do ministro também participou de reuniões diplomáticas e esteve com representantes da área de infraestrutura da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), entidade na qual o Brasil se encontra em processo de preparação para ingresso.

Esse trecho de rodovia federal, com 304 quilômetros de extensão, é considerado estratégico na ligação entre Belo Horizonte e Governador Valadares, cortando o chamado Vale do Aço, onde estão instaladas grandes usinas siderúrgicas. A rodovia funciona também como interligação entre uma parte do Nordeste e o Sudeste.

O objetivo da nova audiência pública é complementar o projeto original, que não teve êxito na transferência ao setor privado. Agora, o ministério pretende debater as alterações específicas e pontuais no projeto de concessão.

Decreto do presidente da República qualificou no Programa de Parcerias de Investimentos – PPI a BR-163-MT, no trecho entre a divisa dos estados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul e o entroncamento com a rodovia MT-220. Esse trecho da rodovia é explorado pela concessionária Rota do Oeste desde 2014, mas se encontra em processo de devolução para ser relicitado.

O jornal Valor, em sua edição desta quarta-feira (13), publica informação de que o presidente eleito em outubro terá a oportunidade de conceder ao setor privado 141 ativos já no ano que vem, mobilizando quase R$ 245 bilhões em novos desembolsos, com foco na área de infraestrutura. 

Essa carteira de projetos faz parte do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e ficará como legado ao próximo governo. Entre os projetos constam leilões da BR-040 entre o Rio de Janeiro e Belo Horizonte, quatro lotes de rodovias no Paraná, o Porto de Santos e a Companhia Docas da Bahia, renovação antecipada do contrato de concessão da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), oito aeroportos na Amazônia e duas privatizações capazes de revigorar redes antiquadas de mobilidade urbana (Trensurb em Porto Alegre e CBTU Recife e metrô de Belo Horizonte). As informações são da coluna do repórter Daniel Rittner.

Autor

  • Jornalista, formado pela UFMG, em 1973. Trabalhou em O Globo, Jornal do Brasil, Jornal de Brasília, Folha de S. Paulo, Assessoria de Imprensa do Ministério da Fazenda e sub-secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (1994 a 2003) e integrante da Assessoria Parlamentar da ANTT (2015-2021).