Início Governo Instalação da CPI do MEC será definida na semana que vem

Instalação da CPI do MEC será definida na semana que vem

Presidente do Senado disse que vai avaliar todos os requerimentos de CPI protocolados

Prédio do Ministério da Educação Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), se comprometeu a discutir a instalação da CPI do MEC com os líderes partidários no início da próxima semana, quando fará um despacho coletivo a respeito do tema com os parlamentares. Segundo Pacheco, serão avaliados os requisitos de todos os requerimentos de CPI protocolados. Além disso, ele irá ouvir a advocacia do Senado e a consultoria da Casa sobre a pertinência temática, se é o caso de respeitar a ordem cronológica da apresentação dos respectivos requerimentos e ainda se há possibilidade de anexar uma CPI à outra. “Vamos avaliar o envolvimento dos partidos e senadores numa eventual CPI”, declarou. Pacheco rejeita a ideia de que irá tentar convencer os parlamentares a recuarem da instalação do colegiado.

O líder da oposição na Casa, Randolfe Rodrigues (REDE/AP), acredita que a leitura do requerimento da CPI do MEC deve ser feita na terça-feira (05). Mas há possibilidade de outros requerimentos já protocolados também serem lidos, como a CPI das obras inacabadas nos governos do PT, demanda dos senadores governistas.

De todo modo, Randolfe e o líder da minoria, Jean Paul Prates, acreditam na instalação do colegiado e descartam a necessidade de acionar a Suprema Corte. “Não há necessidade de provocar o STF. Saímos convencidos de que há manifesto desejo de cumprir o mandamento constitucional”, afirmou Randolfe.

Explosão das CPIs

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Ministério da Educação (MEC) foi protocolada nesta semana com 30 assinaturas pelo líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues, após a prisão do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro. A Polícia Federal investiga Ribeiro por tráfico de influência e corrupção no MEC, em um uma operação chamada “Acesso Pago”. A CPI do MEC tem o objetivo de auxiliar nas investigações e dificultar a intervenção do governo na operação da PF.

Com a possibilidade de instalação da CPI do MEC, governistas pressionaram Rodrigo Pacheco para levantar outras CPIs que já foram protocoladas que investigam governos anteriores, como a CPI das Obras Inacabadas e a CPI das ONGs.

Também está correndo atrás de apoio e assinaturas na Câmara a CPI da Petrobras, que pretende investigar a política de preços da estatal, após novo reajuste no preço do diesel e da gasolina este mês.

Autor

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.