Foto: reprodução

Pressionado, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira em em Los Angeles (EUA), durante a IX Cúpula das Américas, que o governo faz “busca incansável” pelo jornalista do jornal inglês The Guardian, Dom Phillips, e o indigenista brasileiro Bruno Pereira. Ambos encontram-se desaparecidos desde domingo (5) na região do Vale do Javari, próxima à divisa com o Peru.

O governo brasileiro sofre pressão internacional por mais empenho nas buscas. O Alto Comissário da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos pediu ao governo brasileiro que “redobre” os recursos e esforços disponibilizados nas operações de busca.

A porta-voz do Alto Comissário da ONU, Ravina Shamdasani, já havia criticado a demora do governo brasileiro para iniciar as buscas.  O presidente Jair Bolsonaro reagiu, afirmando que “desde o último domingo, quando tivemos informação que dois cidadãos – um britânico, Dom Phillips, e um brasileiro, Bruno Araújo – desapareceram na região do Vale do Javari”,

Acrescentou que, desde o primeiro momento, naquele mesmo domingo, nossas Forças Armadas e a Polícia Federal têm se destacado na busca incansável da localização dessas pessoas. Pedimos a Deus que sejam encontrados com vida”, disse Bolsonaro.

Equipes que participam das buscas encontraram ontem “material orgânico aparentemente humano”, em um rio, próximo ao porto de Atalaia do Norte.

De acordo com a nota, divulgada pela Polícia Federa, o material encontrado foi encaminhado para análise pericial pelo Instituto Nacional de Criminalística da PF, assim como as amostras de sangue encontradas na embarcação de Amarildo da Costa de Oliveira, conhecido como “Pelado”, cuja prisão temporária já foi decretada ontem, quinta-feira.

A Polícia Federal fez coleta de materiais genéticos de referência do jornalista Dom Phillips em Salvador, onde ele vive e do indigenista Bruno Pereira na em Recife.

O Comitê de crise, coordenado pela Polícia Federal/AM, informou ainda que, nas últimas 24 horas, a Operação Javari prosseguiu com a busca fluvial e com reconhecimento aéreo na região do Rio Itaquaí, último local em que Bruno Pereira e Dom Phillips foram vistos.

Autor

  • Jornalista, formado pela UFMG, em 1973. Trabalhou em O Globo, Jornal do Brasil, Jornal de Brasília, Folha de S. Paulo, Assessoria de Imprensa do Ministério da Fazenda e sub-secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (1994 a 2003) e integrante da Assessoria Parlamentar da ANTT (2015-2021).