Foto: Jefferson Rudy/ Agência Senado

Em assembleia nesta sexta-feira (20) os servidores da Controladoria-Geral da União (CGU) aprovaram greve por tempo indeterminado, com início no dia 30 de maio. Eles se unem aos servidores do Tesouro Nacional que já haviam aprovado uma greve na última terça-feira (17). Os dois grupos fazem parte do mesmo sindicato, que abrange as categorias de servidores responsáveis pela contabilidade pública e o controle interno.

“A ausência de proposta oficial de reestruturação para a carreira de Finanças e Controle, a aproximação do fim prazo legal para recomposição remuneratória, a persistente sinalização do governo de ampliação do desalinhamento remuneratório entre carreiras do Executivo Federal e a perda de 25% do poder de compra dos salários congelados desde janeiro de 2019 motivou a aprovação de greve nas duas Casas”, explica o sindicato em nota.

O governo tem até o dia 2 de julho para aprovar qualquer reajuste salarial de servidores. Após o prazo, qualquer autoridade que conceder o reajuste pode ser acusada de crime de responsabilidade. Com esse cenário, as categorias têm convocado paralisações para pressionar o governo a tomar medidas e concretizar o reajustes antes da data.

Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.