Foto: EBC

O ex-governador de São Paulo, João Doria, anunciou, em pronunciamento na tarde desta segunda-feira (23), que deixa a corrida à Presidência da República. Pré-candidato vencedor das prévias do PSDB em 2021, Doria vinha em um longo processo de fritura – tinha a candidatura questionada por outros membros do partido, primeiro em prol do ex-governador Eduardo Leite, depois por apoiadores da candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS).

“Hoje, neste 23 de maio, serenamente, entendo que não sou a escolha da cúpula do PSDB. Aceito esta realidade com a cabeça erguida. Sou um homem que respeita o bom senso, o diálogo e o equilíbrio. Sempre busquei e seguirei buscando o consenso, mesmo que ele seja contrário à minha vontade pessoal. O PSDB saberá tomar a melhor decisão no seu posicionamento para as eleições deste ano”, disse o ex-governador.

Sinalizações

Em seu discurso, Doria fez sinalizou de que, diferente da movimentação estratégia que fez em março, a desistência dessa vez é sua decisão final. Na última vez que disse que desistiria da Presidência, o paulista tinha o objetivo de arrecadar apoios ao colocar em risco a reeleição de Rodrigo Garcia, que hoje ocupa o Palácio dos Bandeirantes. A disputa em São Paulo é tida como prioridade do PSDB ao nível nacional..

“Rodrigo Garcia está levando em frente um trabalho que começou com uma equipe de craques, e que certamente lhe renderá a vitória nas eleições deste ano. Rodrigo será, com muita justiça, reeleito governador de São Paulo”, disse Doria.

Tebet: “Doria nunca foi adversário”

Após o anúncio de João Doria de que deixará a corrida presidencial, a pré-candidata Simone Tebet se pronunciou por meio de nota, sinalizando que quer pacificar o terreno da terceira via depois da longa fritura do ex-governador paulista.

“Doria nunca foi adversário. Sempre foi aliado. […] Vamos conversar e receber suas sugestões para nosso programa de governo. Vamos trabalhar para unir todo o centro democrático. Gostaria muito de ter o PSDB e o Cidadania junto conosco. Vamos aguardar a decisão das direções partidárias”, escreveu.

Com a saída de João Doria da disputa, resta apenas o nome de Simone Tebet entre os partidos que vinham negociando a formação de uma terceira via. Contudo, resta saber como o PSDB deve se portar a partir de agora: se vai indicar um vice na chapa, por exemplo, ou se vai se afastar do grupo.

Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.