Em pronunciamento, na noite desta quarta-feira (11), o novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, afirmou que seu primeiro ato como ministro será solicitar “o inicio dos estudos pendentes sobre a proposição das alternativas necessárias para desestatização da Petrobras”. Sachsida falou ainda em fazer o mesmo com a PPSA, estatal do pré-sal. “Vou solicitar ao ministro Paulo Guedes, presidente do conselho do PPI, que leve ao conselho a inclusão da PPSA no plano nacional de desestatização”, declarou. Segundo o ministro, esses serão seus primeiros atos à frente da pasta.

O ministro deixou claro que tem amparo do presidente da República e defendeu como total prioridade concluir o processo de privatização da Eletrobras. “É um sinal importante para atrair mais capitais e mostrar ao mundo que o brasil é o Porto Seguro do investimento”, afirmou. Sachsida acenou também ao Congresso Nacional, ao pedir prioridade em matérias específicas que, segundo ele, podem ter impacto trilionário no mercado de capitais. Entre os projetos prioritários, elencou os que tratam sobre o novo marco do setor elétrico; modernização dos registros púbicos, novo marco de garantias, novo marco de securitização e o aprimoramento das garantias para o agro.

A privatização da Petrobras já vinha sendo defendida pelo presidente Jair Bolsonaro e seu entorno. Nos bastidores, aliados do mandatário reconhecem que o assunto deve ter prioridade num futuro governo em caso de reeleição. A estatal entrou na mira de Bolsonaro após as constantes alta nos preços dos combustíveis e, mais recentemente, com a arrecadação recorde da empresa.

“Na agenda econômica, o Congresso é um grande parceiro do governo federal. Tenho certeza que em parceria com o Congresso iremos aprovar importantes projetos para aprimorar os marcos legais e trazer segurança jurídica.”

Nessa manhã de quinta-feira (12), Sachsida já tem uma reunião marcada com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir sobre o início dos estudos de privatização. O ministro de Minas e Energia irá entregar um ofício solicitando a inclusão da PPSA ao PND. A reunião está marcada para 11h.

 

Autores

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.