Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images

João Doria pediu um voto de confiança aos deputados federais durante jantar, nesta quarta-feira, em Brasília. O ex-governador alegou que ainda é possível crescer nas pesquisas com a veiculação das inserções partidárias – a última será veiculada na terça-feira. Doria quer ganhar tempo antes que a pressão para que ele abandone a corrida eleitoral se torne incontrolável. Além de patinar nas intenções de voto, ele tem alta rejeição, o que dificulta o seu crescimento nas pesquisas.

“Há necessidade de diminuir essa rejeição. Ele deve atuar com esses spots do partido em TV aberta e fazer mais pesquisas depois para avaliar o impacto disso. A gente espera que tudo isso possa ter, mais a frente, um resultado positivo”, declarou o deputado Vandelei Macris (PSDB-SP) à Arko.

Por outro lado, uma ala do PSDB já declara, sob anonimato, que a saída de Doria é questão de tempo. Parlamentares ouvidos pela Arko disseram que o ex-governador será comunicado, em breve, sobre a impossibilidade de se manter na corrida eleitoral. Além da resistência do eleitorado, a maior parte bancada federal não quer dividir o mesmo espaço com o político que, avaliam, poder atrapalhar as campanhas estaduais. Como venceu as prévias, espera-se que Doria possa judicializar a questão. Mas se isso não ocorrer, há quem defenda ceder o espaço deixado por Doria ao ex-governador Eduardo Leite, que detém mais apoio da bancada federal.

Autor

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.