Foto: Alexssandro Loyola

Depois de muita negociação e intensas conversas, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin irá se filiar ao PSB. O ato foi confirmado ao O Brasilianista pelo presidente do partido, Carlos Siqueira. O evento vai ocorrer em Brasília. A filiação de Alckmin é muito aguardada, já que o político deve ser anunciado como vice na chapa do ex-presidente Lula na disputa presidencial.

A aproximação entre Lula e Alckmin começou em novembro do ano passado. Até então, eles eram considerados adversários políticos e ocupavam na mente do eleitor diferentes espectros. Tanto é que o ensaio dessa aliança provocou reações negativas, principalmente nos grupos petistas.

O objetivo defendido pelos entusiastas da ideia é de se buscar uma frente democrática capaz de unir forças nos mais variados campos que ultrapasse o da esquerda. O que se vislumbra é que a chapa Lula/Alckmin seja capaz de derrotar Jair Bolsonaro no primeiro turno. As pesquisas, porém, mostram um segundo turno como o cenário mais confiável. Bolsonaro que chegou a ficar quase 20 pontos percentuais atrás de Lula, diminuiu a diferença nos últimos levantamentos. O feito é associado ao pagamento do auxilio Brasil de 400 reais e à mudança de tom do presidente, que deixou de criticar a vacina contra a Covid.

Com a filiação de Alckmin, a expectativa é de que, em abril, o PT lance oficialmente a candidatura de Lula. Se a aliança se confirmar, será a primeira vez que os dois políticos serão vistos no mesmo lado da política.

Autor

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.