Congresso Nacional ganharia mais força no semipresidencialismo ou no parlamentarismo. Foto: Leonardo Sá/Agência Senado
Congresso Nacional ganharia mais força no semipresidencialismo ou no parlamentarismo. Foto: Leonardo Sá/Agência Senado

Deputados e senadores se reúnem nesta quinta-feira (17) para discutir vetos presidenciais. A pauta conta com 31 itens a serem analisados. Um dos principais é o que trata sobre o regime tributário para incentivo à modernização e à ampliação da estrutura portuária. O benefício desonera investimentos em terminais e ferrovias até o fim de 2023. O trecho vetado é um dispositivo do BR do Mar.

Outro veto que também deve ser derrubado é o que dispõe sobre o programa emergencial de retomada do setor de eventos (Perse). Segundo o líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), o governo pode aceitar negociar o veto à recomposição de recursos da Previdência. Mas vai trabalhar para manter os demais.

Já em relação aos vetos da MP da Eletrobrás, Gomes disse acreditar estar esclarecido os pontos do veto e acredita ser possível mantê-los. Por outro lado, partidos de oposição como o PT vão trabalhar para derrubar o dispositivo.

Colaborou com a matéria: Manuela Moura

Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.