ministra-ira (Foto: Ministério da Agricultura)

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, firmou, no último sábado (19), um compromisso de aumentar e diversificar a exportação de alimentos, commodities agrícolas e material genético do Brasil para o Irã. Em reunião com o ministro da Agricultura iraniano, Seyed Javad Sadatinejad, também ficou definido que produtos agrícolas e fertilizantes devem vir do Irã para o Brasil.

No sábado, representantes de empresas brasileiras e iranianas também firmaram um acordo de intenções para o comércio compensado (barter trade) de 400 mil toneladas de ureia pelo equivalente em milho e soja, por meio de comércio de troca.

O ministro iraniano ressaltou que o Brasil é mundialmente conhecido como grande potência agrícola e disse que a visita de Tereza Cristina ao país é o primeiro passo para o amadurecimento dessa relação. Ainda este ano, está prevista a realização da próxima reunião do Comitê Consultivo Agrícola bilateral entre os dois países.

No último dia de sua visita ao Irã, Tereza Cristina disse que muitos produtos iranianos podem ter boa aceitação pelos brasileiros, como conservas, frutas e azeite de oliva. “Precisamos nos conhecer mais, precisamos que os empresários iranianos vão ao Brasil para apresentar seus produtos, especialmente em feiras agrícolas”, disse.

Fertilizantes

A ministra também comemorou a possibilidade de ampliar a exportação de ureia iraniana para o Brasil. A ureia é o fertilizante mais utilizado na agricultura mundial para fornecer nitrogênio para as plantas. “Fico muito feliz em saber desse potencial, isso é muito importante para a agricultura brasileira”.

Os dois ministros se comprometeram a apoiar a atração de investimentos, joint ventures e a implementação de projetos agrícolas de empresas de ambos os países. O compartilhamento e intercâmbio de experiências em conhecimento e realizações científicas e tecnológicas entre os dois países também está previsto.

O presidente da empresa, National Petrochemical Company (NPC), empresa responsável pelo desenvolvimento e funcionamento do setor petroquímico iraniano, Morteza Shah-Mirzaei, disse que as exportações de ureia para o Brasil poderão chegar a 2 milhões de toneladas ao ano. Atualmente, o montante exportado é de 600 mil toneladas/ano.