Foto: Divulgação
 

Perto de completar três décadas, o balanço do programa federal de concessão de ativos do setor de transporte (aéreo, rodoviário e ferroviário) no país registra êxito. Contudo, houve uma decretação de caducidade e, hoje, já existem nove pedidos de devolução amigável de ativos, conforme estabelece a Lei nº 13.448/17. Concessionárias de cinco rodovias, três aeroportos e uma ferrovia encaminharam ao governo pedidos para deixar o negócio. Esses ativos estão na fila para nova licitação.

O primeiro contrato do programa de concessão foi assinado em 29 de dezembro de 1994, envolvendo a Ponte Rio-Niterói, com duração de 20 anos. O contrato terminou, nova licitação foi feita e outro concessionário assumiu. O mesmo ocorreu com a Via Dutra, arrematada pela CCR pela primeira vez em 1995. No ano passado a empresa venceu o leilão novamente e terá mais 30 anos para administrar a rodovia, com investimentos previstos de R$ 15 bilhões em obras.

Mas, com a III Fase do Programa de Concessão, em 2013, surgiram problemas decorrentes da diminuição de tráfego devido à crise econômica e ao envolvimento de grupos concessionários em escândalos de corrupção. Em 2017 foi decretado o único caso de caducidade de uma concessão, administrada pela Galvão Engenharia: a BR 153, entre Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins (TO).

Encontram-se em processo de devolução amigável as concessões das BRs 60, 153 e 262, no Distrito Federal, em Goiás e Minas Gerais. O grupo Triunfo é o principal acionista da concessionária Concebra. O processo já passou pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que qualificou o ativo para nova licitação. A BR 163, com duas concessões em dois estados (MS Via, do grupo CCR, em Mato Grosso do Sul; e Rota do Oeste, da Odebrecht, em Mato Grosso), também já foi qualificada para novo leilão.

A BR 040, entre o Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais (até Juiz de Fora), concessão do grupo Invepar, já foi igualmente qualificada. O último pedido de devolução partiu da concessionária Arteris, para entregar a Autopista Fluminense (BR 101), entre Niterói e a divisa do Rio de Janeiro com Espírito Santo. O pedido de devolução é de maio de 2020 e a rodovia ainda aguarda o andamento do processo no PPI.

São três aeroportos na lista de devolução, caso de São Gonçalo do Amarante (RN), o primeiro a ser leiloado no país, em 2013. O aeroporto já está qualificado para nova concessão. Em seguida, vem o de Viracopos, em Campinas (SP), cujo pedido de devolução ocorreu em março de 2020. O aeroporto já foi qualificado pelo PPI para ser levado a novo leilão.

Fechando a lista dos aeroportos, o mais recente pedido foi apresentado este mês pela concessionária Changi (de Singapura), envolvendo o Galeão (RJ). O processo encontra-se em análise na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Uma única ferrovia integra o bloco de ativos em processo de devolução: a Malha Oeste, da Rumo, a antiga Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, que fazia a ligação entre São Paulo e Corumbá (MS), na divisa com a Bolívia, com um ramal entre Campo Grande e Ponta Porã (MS). A ferrovia tem 1.970 quilômetros e o pedido de devolução é de julho de 2020. O ativo já foi qualificado para nova concessão.

Rodovias

BLOCO DAS BRS-060/153/262 (DF, GO,MG) Rota do Oeste (BR 163/MT)
Controlador

Grupo Triunfo

Controlador
Odebrecht
Leilão

2013/1º mandato de Dilma

Leilão
2013/1º mandato de Dilma
Situação

Qualificado pelo PPI para nova concessão

Situação
Qualificado pelo PPI para
nova concessão

 

MS VIA (BR 163/MS) BR 040 (DF/GO/MG)
Controlador

CCR

Controlador
Invepar
Leilão

2013/1º mandato de Dilma

Leilão
2013/1º mandato de Dilma
Situação

Qualificado pelo PPI para
Nova concessão

Situação
Qualificado pelo PPI para
Nova concessão

 

Autopista Fluminense – BR 101/RJ
Controlador

Arteris

Leilão

2007/2º mandato de Lula

Situação

Qualificado pelo PPI para nova concessão

 

AEROPORTOS

Aeroporto São Gonçalo do Amarante (ASGA)/RN Aeroporto do Galeão
Controlador

Inframérica

Controlador
Shangi (Singapura)
Situação

Qualificado pelo PPI para nova concessão

Situação
Em análise pela ANAC

 

Aeroporto de Viracopos
Controlador

UTC/Triunfo

Situação

Qualificado pelo PPI para nova concessão

 

FERROVIA

Malha Oeste (antiga Ferrovia Noroeste do Brasil) entre SP e MS
Controlador

RUMO

Situação

Qualificada pelo PPI para Nova concessão