Foto: Alan Santos/PR - Encontro Empresarial Brasil-Rússia, em Moscou.

No último dia 14, o presidente da República, Jair Bolsonaro, embarcou para a Federação Russa, para se reunir com o presidente Vladimir Putin. As relações econômicas, comerciais e políticas entre as duas nações foram os assuntos prioritários no encontro.

O mandatário brasileiro afirmou que, após ser convidado pelo presidente russo, não hesitou em aceitar o convite e que foi uma grande oportunidade para tratar de temas importantes como Energia, Defesa e Agricultura. Nesta última área, trataram da questão dos fertilizantes, insumo agrícola do qual o Brasil é depende, não só da Rússia, mas também da Bielorrússia.

O Brasil foi o primeiro país da América do Sul com o qual a Rússia formalizou relações diplomáticas, ainda em 1828. O relacionamento tem se consolidado nos últimos tempos, por meio de visitas de autoridades e do diálogo no âmbito multilateral em foros internacionais como as Nações Unidas, o G-20 e do Brics.

O encontro entre os presidentes ocorreu na última quarta-feira (16), na cidade de Moscou. O primeiro ato oficial entre os dois governantes foi a oferenda floral no Túmulo do Soldado Desconhecido e após isso os dois chefes de Estado participaram de um almoço de trabalho e fizeram declaração à imprensa detalhando os temas tratados no encontro.

No discurso à imprensa, Bolsonaro reafirmou o interesse do Brasil no comércio de fertilizantes, além de dizer que a Rússia quer mais informações sobre as plantas brasileiras habilitadas para aquisição de produtos de origem animal.

Na questão de energia, o presidente declarou que existem amplas oportunidades para ampliar os negócios nas áreas de exploração de gás, petróleo e derivados e sugeriu ao presidente Putin que trabalhassem juntos em áreas de ponta como nanotecnologia, biotecnologia, inteligência artificial, tecnologia de informação e comunicações e pesquisa em saúde.

Em relação ao Meio Ambiente, Jair Bolsonaro comentou que Brasil e Rússia possuem as duas maiores extensões florestais do mundo e decidiram estabelecer diálogo sobre biodiversidade e sustentabilidade. O chefe de Estado brasileiro agradeceu ao russo, que sempre esteve ao lado da soberania brasileira ao não questionar a Amazônia como patrimônio da humanidade.

Após o encontro, Bolsonaro se reuniu com o presidente da Câmara Baixa do Parlamento (Duma do Estado), o Deputado Vyacheslav Volodin, com quem teve uma reunião individual.

Um encontro com empresários em um hotel de Moscou, para debater o incremento das relações bilaterais e oportunidades de investimentos entre as duas nações, foi o último compromisso de Jair Bolsonaro na Rússia.

“A Rússia é um dos 15 maiores parceiros comerciais do Brasil. As trocas estão concentradas na cadeia do agronegócio. Nosso país compra da Rússia, sobretudo, fertilizantes químicos e exporta, principalmente, grãos, carnes e açúcares. Em 2021, a corrente de comércio atingiu US$ 7,29 bilhões”.

A intensificação da relação bilateral em áreas como Ciência e Tecnologia, Energia, Desenvolvimento Sustentável, Defesa, Educação e Cultura, ampliação e diversificação das trocas comerciais e do fluxo de investimentos, constituem o desejo dos dois governos.