Foto: Divulgação

O mercado financeiro espera cada vez um estouro maior da meta da inflação em 2022. O boletim Focus publicado nesta segunda-feira (31) pelo Banco Central (BC), mostra que a expectativa de inflação, que era de 5,15% na última semana, passou para 5,38%.

Portanto, o mercado espera que a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) termine o ano acima da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

A instituição definiu como centro da meta para 2022, que a inflação fique em 3,50%. O chamado “teto da meta”, ou seja, o máximo de inflação considerada aceitável, é de 5%.

Quando o teto da meta é estourado, o presidente do BC precisa publicar uma carta aberta ao Ministro da Economia descrevendo o que levou ao descumprimento da meta e o que será feito para devolver a inflação aos limites estabelecidos.

Crescimento do PIB

O boletim Focus publicado nesta segunda-feira também mostra uma estabilização das expectativas para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. As expectativas de crescimento que vinham caindo até janeiro está praticamente estável. A previsão de crescimento, que era de 0,29% na semana passada, passou para 0,30%. Já para 2023, as expectativas são menores – o crescimento aguardado, que era de 1,69%, agora é de 1,55%.

Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.