Foto: Klass Brumann/Flickr

O Brasil e a União Europeia se reuniram na última terça-feira (18) para tratar de projetos que deverão ganhar prioridade no Acordo de Cooperação em C&T Brasil-União Europeia, que será renovado em agosto de 2022. O revigoramento dessa relação, é um dos principais objetivos do governo brasileiro na área da Ciência.

O ministro Marcos Pontes apresentou ao embaixador da UE no Brasil , Ignácio Ybáñez, as principais iniciativas em andamento no MCTI que abrangem áreas como tecnologias digitais, biodiversidade, clima, sustentabilidade e energias renováveis. Essas propostas apresentadas, são possibilidades frutos da parceria com o bloco econômico europeu.

Outro tema abordado no encontro, foi o meio ambiente. O ministro salientou a importância de projetos voltados à proteção e desenvolvimento sustentável de biomas brasileiros, como o Sistema Amazônico de Laboratórios Satélites MCTI (SALAS MCTI), o Regenera Brasil e a criação da Rede Pantanal. A criação do Instituto do Mar e o desejo de atuar na despoluição de oceanos e a criação de uma rede para mitigação de impactos no mar, foram tópicos que Pontes também trouxe à UE.

O setor digital foi um mote bastante falado na reunião, o ministro enfatizou a necessidade do Brasil trabalhar em conjunto com outros países em áreas estratégicas, como biotecnologia, internet das coisas e segurança cibernética. Citou a parceria do Brasil com a Europa no Projeto Bella, que irá promover infraestrutura de telecomunicações de grande capacidade e longa duração, por volta de 25 anos, em apoio a atividades de pesquisa e educação.

O embaixador Ibañez ratificou a importância da renovação do Acordo de Cooperação em C&T Brasil-União Europeia no presente ano, afirmando que a UE tem a intenção de continuar desenvolvendo essa relação. “O Brasil é uma grande potência no âmbito ecológico, tem uma biodiversidade muito rica e queremos incorporar cada vez mais projetos em pesquisa e inovação” , citou o diplomata europeu.

Desde 2007 existe a cooperação em C,T&I, entre UE e Brasil. Todo o plano de trabalho é elaborado pelo Comitê Diretivo da Cooperação (CDC), com a participação de profissionais do MCTI e da União Europeia.

Ignacio Ybáñez afirmou, que a União Europeia está trabalhando numa nova edição do programa Horizonte, que dará continuidade aos esforços em pesquisa e inovação até 2027. Mais de 28 países da UE e 16 países associados participam do programa, que deverá destinar €100 bilhões em investimentos.