Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil

Foi publicada nesta quinta-feira (20), no Diário Oficial da União, portaria que reajusta os benefícios pagos pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O reajuste será de 10,16% na remuneração de aposentados e pensionistas.

O teto dos benefícios do INSS passa de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22, o valor mínimo que deve ser pago aos beneficiários é de R$ 1.212, válido desde 1º de janeiro. Por lei, aposentadorias, auxílios doença e reclusão e pensão por morte não podem ser inferiores a um salário mínimo.

O reajuste vale apenas para quem recebia o pagamento em janeiro de 2021, para quem teve o benefício concedido ao longo do ano passado, o percentual cai, dependendo do mês de início de recebimento. O percentual do reajuste fica menor porque os beneficiários não receberam os 12 meses completos de pagamento.

Segundo o INSS, dos 36 milhões de benefícios pagos, 23 milhões recebem o valor do salário mínimo. Os pagamentos são realizados de acordo com o número final do benefício.


Autor