O Boletim Mensal de Partilha de Produção, divulgado pela Pré-Sal Petróleo (PPSA) nesta terça-feira (11/1), revela que a produção de petróleo e gás natural em regime de partilha atingiu, em novembro de 2021, o patamar mais alto desde 2017, com média diária de 447 mil barris de petróleo e 1,309 milhão de metros cúbicos de gás natural.

Em comparação a outubro, houve expansão da produção de 26% em óleo e 200% em gás natural. O crescimento foi em função da retomada da operação da plataforma P-76, em Búzios, que passou por manutenção programada. Do total de 447 mil barris por dia (bpd), 435 mil bpd vieram de Búzios, seguidos de 7 mil bpd do Entorno de Sapinhoá e 5 mil bpd de Tartaruga Verde Sudoeste.

A Área de Desenvolvimento de Mero (Libra) não teve produção naquele mês devido ao encerramento do primeiro Sistema de Produção Antecipada 1 (SPA-1) e mudança de locação do FPSO Pioneiro de Libra para início do SPA-2.

Da produção diária de gás natural para comercialização do período, 1,115 milhão de metros cúbicos por dia (m³/dia) foram do Campo de Búzios, 158 mil m³/dia do Entorno de Sapinhoá e 36 mil m³/dia de Tartaruga Verde Sudoeste.

A PPSA revelou que, desde 2017, a produção acumulada em regime de partilha de produção totaliza 95,6 milhões de barris de petróleo e 343 milhões de m³ de gás natural. Do total, 11,2 milhões de barris de petróleo e 98,4 milhões de m³ de gás natural são referentes à parcela da União.


Cliente Arko fica sabendo primeiro