Presidência temporária do Mercosul é do Brasil até o final do ano
Foto: Reprodução

A reunião do G20 foi feita de forma híbrida, de forma presencial nos dias 8 e 9 de dezembro, e também de forma virtual para aqueles países que optaram por não viajar até a Indonésia, sede base da reunião no corrente ano. O Brasil participou de forma remota, sendo representado pelo subsecretário para Finanças Internacionais e Cooperação Econômica da Secretaria de Assuntos Econômicos Internacionais (Sain), Marco Rocha, do Ministério da Economia, que enfatizou a necessidade de identificar e apoiar iniciativas para atrair investimentos privados.

O tema das mudanças climáticas, foi um dos destaques da reunião, que também discutiu ações para o combate à pandemia e suporte às populações mais vulneráveis. O governo brasileiro apoiou propostas para incluir a transição à economia verde, respeitando as prioridades e características de cada país.

Durante a reunião de autoridades da trilha financeira do G20, o Brasil viu a oportunidade para apresentar o Programa Nacional de Crescimento Verde, recém lançado pelo governo, com o objetivo de alinhar o crescimento econômico ao desenvolvimento sustentável, aspirando uma economia de baixo carbono.

Para uma boa recuperação pós pandemia, as autoridades financeiras do G20, afirmaram que a produtividade do mercado de trabalho é um elemento-chave para tal. Foram planejadas também, transformações estruturais, como novas tecnologias e fortalecimento do capital humano para garantir o crescimento sustentável e inclusivo.

A cooperação internacional para enfrentar os riscos da nova variante “Ômicron”, também foi uma pauta importante debatida dentro da reunião do G20, pois os diferentes ritmos de vacinação e as rupturas nas cadeias de produção, têm causado uma pressão inflacionária, principalmente no setor de alimentos e energético.


Cliente Arko fica sabendo primeiro