Rodrigo Garcia, Vice-governador de São Paulo. Foto: Governo do Estado de São Paulo

Nesse domingo (21), a comissão executiva do PSDB de São Paulo (SP) homologou a candidatura do vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) ao Palácio dos Bandeirantes em 2022. A candidatura de Garcia impacta a eventual filiação do presidente Jair Bolsonaro ao PL, partido aliado dos tucanos no Estado.

O governador João Doria (PSDB) escolheu Garcia como seu sucessor, que trocou o DEM pelo PSDB em maio desse ano. O ingresso de Garcia no ninho tucano atrapalhou os planos do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que pretendia concorrer mais uma vez ao Palácio dos Bandeirantes pelo partido.

Embora o PSDB paulista tenha aberto a inscrição para prévias em SP, Alckmin optou por não se inscrever. Como o diretório de SP é comandado por aliados de Doria, Alckmin avaliou que dificilmente venceria Garcia numa disputa interna.

Desde o início deste ano, Rodrigo Garcia vestiu o figurino de candidato e passou a percorrer o Estado fazendo entregas e inaugurações, aumentando sua visibilidade.

Geraldo Alckmin, por sua vez, abriu conversas com outras siglas para viabilizar sua candidatura — teve propostas de PSD, União Brasil (DEM e PSL) e PSB.

A homologação de Rodrigo Garcia fecha o espaço para candidatura de Alckmin, mas também impede que Doria se lance à reeleição caso perca as prévias nacionais para o governador do Rio Grande do Sul (RS), Eduardo Leite.

A candidatura de Garcia também pode impactar a negociação entre o PL e o presidente Jair Bolsonaro. Apesar de Bolsonaro querer “carta branca” para escolher o candidato do PL ao Palácio dos Bandeirantes, tendo interesse em bancar a candidatura do ministro de Infraestrutura, Tarcisio Freitas, o PL paulista integra a base do governo Doria, estando comprometido com o projeto eleitoral de Garcia.

Assim, uma solução cogitada nos bastidores seria a filiação de Rodrigo Garcia ao PL, cedendo o palanque para Bolsonaro em SP, hipótese que pode ganhar força se Doria perder as prévias que passam por um impasse depois de terem sido suspensas devido a problemas no aplicativo de votação.