Fábio Xavier, presidente regional do PL no Piauí. Foto: ALEPI

O diretório estadual do Piauí é um daqueles que vão precisar renunciar a alianças em prol da entrada de Jair Bolsonaro no Partido Liberal. Contudo, na última semana, membros da bancada reafirmaram que devem se manter leais ao governador Wellington Dias, do PT. Hoje, procurado pela Arko Advice, o presidente regional do PL no Piauí, Fábio Xavier, foi firme: o diretório regional vai acatar qualquer que seja a decisão do presidente nacional do partido Valdemar Costa Neto. Agora, o destino dos filiados no estado que não concordam com o projeto bolsonarista ainda está em avaliação.

“A sigla partidária vai estar disponível, à disposição da Executiva Nacional. No entanto, não posso garantir que todas as lideranças vão seguir o que o partido quer”, avaliou Xavier. Ele, que vinha fazendo declarações firmes de que manteria o apoio ao PT, agora adota um tom mais baixo: quer esperar a negociação entre Costa Neto e Bolsonaro acontecer e, só depois, anunciar qual será a reação das lideranças regionais.

Membros do partido apontam que a exigência pode gerar embaraços também entre filiados de São Paulo, Pernambuco, Amazonas, Alagoas, Ceará, Pará e Roraima, em que alianças com nomes que podem ser do desagrado de Bolsonaro já estão em andamento.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.