Murillo de Aragão: Senado deve aprovar indicação de André Mendonça ao STF 
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) negou que pretenda dar um drible em Davi Alcolumbre (DEM-AP) para garantir a análise da indicação de André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Não estou considerando levar a indicação de André Mendonça diretamente para o Plenário. Como foi designado esforço concentrado e houve a solicitação aos presidentes de comissão para que fizessem as sabatinas, vamos confiar que eles farão”, declarou Pacheco.

A indicação de André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF) já está há mais de quatro meses em banho-maria no Senado. O indicado de Bolsonaro precisa passar por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que hoje tem na presidência o senador Davi Alcolumbre, que compõe a oposição.

Com isso, aumenta a pressão sobre Pacheco para evocar o tema ao Plenário. Sem enfrentar diretamente o ex-colega de partido, Pacheco faz pequenas pressões: convocou um esforço concentrado para que todas as comissões do Senado façam a sabatina de autoridades. A mobilização deve ocorre entre os dias 30 de novembro e 1º e 2 de dezembro, mas ainda não há confirmação de que o presidente da CCJ deve cumprir o prazo. Senadores avaliam até uma obstrução geral caso o assunto não avance.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.