Ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Questionado pela Arko Advice, o ex-ministro e pré-candidato, Luiz Henrique Mandetta, minimizou a fala de deputados do DEM e do PSL de que o União Brasil poderia apoiar Jair Bolsonaro em 2022. “Deputados gostam de falar que apoiam o governo, até que chega o momento da eleição e eles focam na eleição. Agora o assunto é liberação de emenda, trânsito de influência. É assim”, declarou.

Nesta quarta-feira (10), Mandetta participava de evento de filiação de Sérgio Moro ao Podemos, em Brasília.

Levantamento do jornal O Estado de S. Paulo, dos 88 deputados e senadores que integram o novo partido, 56 apoiam o governo ou admitem que podem apoiá-lo na campanha à reeleição.

Antes mesmo da fusão entrar em pauta, Mandetta já era cotado como pré-candidato pelo DEM. Ele deixou o Ministério da Saúde após divergências com Jair Bolsonaro sobre o combate à pandemia.

Aliança entre pré-candidatos

Mandetta defendeu que a terceira via evite se fragmentar e disse não descarta uma composição de chapa com Moro, com o PSDB ou com o MDB, que colocou a senadora Simone Tebet na disputa.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.