Fundo partidário: Possibilidade de acordo entre governo e Congresso
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A bancada do PDT na Câmara dos Deputados e a executiva nacional do partido marcaram para terça-feira (9), 12h, a reunião para definir um posicionamento em relação à PEC dos Precatórios. A reunião deve contar com a participação do pré-candidato Ciro Gomes. O partido segue dividido, com a executiva nacional defendendo um posicionamento contra a PEC e uma porção considerável da bancada defendendo que o acordo firmado seja mantido.

A tendência é que o PSB, partido que também se viu divido na votação em primeiro turno, também faça uma reunião do tipo. Como há sessão plenária nesta segunda, os parlamentares estão se deslocando para Brasília e devem marcar uma reunião entre hoje e amanhã. O presidente do partido, Carlos Siqueira, defende um fechamento de questão contra a PEC, o que permitiria que deputados que votarem a favor no segundo turno sejam punidos. O posicionamento mais rígido do PSB acontece porque o partido deve se aliar ao PT em 2022, sigla que já fechou questão sobre o assunto.

No PDT, dos 24 deputados da bancada, 15 votaram a favor da PEC. No PSB, dos 32 deputados, 10 votaram a favor. Sem esses partidos, a PEC não teria sido aprovada em primeiro turno. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) confia que o quórum na terça-feira será maior de modo a não depender dos votos da oposição.