Bolsonaro volta a dizer que Petrobras pode pagar por vale-gás
Presidente Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR

A nova pesquisa Ipespe, contratada pela XP e divulgada hoje (30), aponta que a avaliação negativa (ruim/péssimo) do governo Jair Bolsonaro atingiu 55%, o índice é um ponto percentual acima do registrado no levantamento anterior, realizado em agosto. A avaliação positiva (ótimo/bom) ficou estável em 23%. E a avaliação regular oscilou dois pontos para baixo: 20% para 18%. As variações estão dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Apesar da estabilidade dos percentuais, vale registrar que a avaliação negativa do governo registra uma trajetória de alta desde o início do ano. Na comparação com fevereiro, o percentual negativo cresceu 10 pontos (45% para 55%). A avaliação positiva está em queda desde fevereiro, tendo caído 7 pontos (31% para 23%) nesse período. Porém, há sinais de estabilidade, já que o percentual ótimo/bom do governo é o mesmo registrado em agosto.

A piora na popularidade do presidente Jair Bolsonaro pode ser atribuída à economia. Segundo o Ipespe, 64% dos entrevistados avaliam que a economia “está no caminho errado”. Outros 27% avaliam que a economia “está no caminho certo”.

A maioria dos entrevistados (35%) acredita que o endividamento irá crescer nos próximos seis meses. 32% apostam que o endividamento ficará como está. E 23% acreditam que a situação irá melhorar.

Apesar dos números negativos para Bolsonaro, vale registrar que mesmo vivendo um cenário econômico complexo, o presidente mostra resiliência e preserva o apoio do chamado “núcleo duro” do bolsonarismo.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.