O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participa de audiência pública, promovida pela Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, para debater o plano do governo para o desenvolvimento do setor de energia no Brasil.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participou na última quinta-feira (2), da VI Reunião de Ministros de Energia do BRICS. O evento, que ocorreu online, foi organizado pelo Ministério de Energia da Índia, país que ocupa a presidência de turno da organização neste ano.

O representante brasileiro enfatizou a crescente cooperação no setor de energia e a expansão das linhas de trabalho da Plataforma de Cooperação em Pesquisas Energéticas do BRICS.

Albuquerque enalteceu a crescente cooperação no setor de energia tanto no BRICS como entre os países do grupo. Manifestou também estar satisfeito com a atualização e expansão das linhas de trabalho da Plataforma de Cooperação em Pesquisas Energéticas do BRICS, que passou a incorporar, por sugestão brasileira, as áreas de hidrogênio, bioenergia e biocombustíveis. De acordo com ele, esses são setores econômicos emergentes, nos quais o BRICS pode certamente desempenhar um papel fundamental, em se tratando do desenho de mercados, na pesquisa e desenvolvimento e em iniciativas de ganho de escala.

Bento Albuquerque enfatizou também o papel ativo dos países do BRICS no tratamento da agenda internacional de energia e clima. Para ele, isso é um sinal de liderança e engajamento dos países do BRICS não apenas como principais produtores e consumidores de energia, mas também nos esforços mais gerais de promoção de uma transição energética justa e a total implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 7.

Na Reunião Ministerial, foram incorporados, além de Comunicado Conjunto dos Ministros de Energia do BRICS, três documentos técnicos: o relatório sobre o setor energético nos países do BRICS, que servirá de base para iniciativas no contexto de pós-pandemia; o relatório sobre tecnologias em energia, que traz levantamento sobre potenciais áreas de colaboração; e diretório de pesquisa em energia, que visa a facilitar contatos entre instituições de pesquisa do BRICS.

As nações que integram o BRICS representam em conjunto 41% da população mundial e são responsáveis por 37% do consumo global de energia. A próxima reunião de Ministros de Energia do agrupamento, em 2022, será realizada sob a presidência de turno chinesa.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.