Custo Brasil: governo quer reduzir burocracia em R$ 1,5 trilhão
Foto: Arquivo/Agência Brasil

O governo Federal quer reduzir o Custo Brasil em 1,5 trilhão de reais por meio do aumento da produtividade, competitividade e eficiência. O assunto foi tratado na última quarta-feira (14) entre funcionários da Casa Civil e do Ministério da Economia.

A expressão Custo Brasil se refere ao conjunto de dificuldades estruturais, burocráticas e econômicas que influenciam negativamente o ambiente de negócios brasileiro. Como causa dos entraves, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta a insegurança jurídica do país, o sistema tributário nacional complexo e a burocracia estatal sobre as empresas.

Como forma de reverter o quadro, o governo afirmou que irá priorizar mudanças propostas pelo setor produtivo brasileiro. Na reunião, as pastas também trataram sobre os projetos com maior impacto no ambiente de negócios do país, mas não divulgaram quais foram as pautas analisadas.

A inciativa de redução, de acordo com a Casa Civil, deriva de um estudo realizado em 2019 pela Boston Consulting Group (BCG), com a participação do setor produtivo, juntamente com o Movimento Brasil Competitivo (MBC) para calcular o impacto do Custo Brasil.

Chegou-se ao valor de R$ 1,5 trilhão, de acordo com o governo, em virtude das diferenças do ambiente de negócios nacional em comparação com a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Entre outros membros, participam da OCDE: Alemanha, Chile e Estados Unidos.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.