(Brasília - DF, 10/09/2020) Sessão Solene de Posse dos Senhores Ministros Luiz Fux e Rosa Weber nos cargos de Presidente e Vice-Presidente do Supremo Tribunal Federal. Foto: Marcos Corrêa/PR

Após uma semana quente em Brasília, o presidente da República, Jair Bolsonaro, se reuniu com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux. O objetivo do encontro, que teve até oração sobre “perdão”, era claro: diminuir a temperatura entre os Poderes.

Com o mesmo objetivo, os dois chefes de Poder anunciaram que vão se reunir com o chefe do Legislativo.

“Convidei o presidente da República para uma conversa diante dos últimos acontecimentos. Debatemos o quão importante para a democracia brasileira é o respeito às instituições e aos limites impostos pela Constituição Federal. O presidente entendeu e fez uma oração”, disse Fux.

“Ao final nós combinamos uma reunião entre os três Poderes para fixarmos balizas sólidas para a democracia brasileira tendo em vista a estabilidade do nosso regime político”, destacou o ministro do Supremo.

Depois da reunião, Bolsonaro também concedeu entrevista. Em tom mais ameno, respondeu as perguntas do jornalistas sem levantar a voz, mesmo aquelas sobre acusações contra ele. Em ocasiões anteriores, Bolsonaro vinha esquivando de perguntas incômodas.

Semana de conflitos

A tentativa de conciliação, vem depois de uma semana de conflito em Brasília, com declarações polêmicas sobre eleições, e até xingamentos de Bolsonaro contra ministros do Supremo, que despertaram reações no Judiciário e no Legislativo. A semana passada também foi marcada pela tensão por conta do pronunciamento de chefes das Forças Armadas sobre a CPI da Pandemia.

O contato mais amigável vem também em meio à indicação de André Mendonça à vaga aberta por Marco Aurélio no STF. Como o Senado precisa aprovar o nome, o clima mais ameno pode ajudar.