Foto: Beth Santos/Secretaria-Geral da PR

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) negociou cinco lotes de empreendimentos de transmissão de energia que foram leiloados na quarta-feira na Bolsa de São Paulo (B3), assegurando investimentos de R$ 1,3 bilhão em seis estados. Esses empreendimentos terão prazo de conclusão entre 36 e 60 meses, com a rede de transmissão passando por Acre, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo e Tocantins. Pelos cálculos da agência serão criados 3.057 empregos diretos.

Para o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o leilão foi um marco dentro do conjunto previsto de obras de transmissão nos próximos dez anos em vários estados, totalizando R$ 90 bilhões em investimentos. “Este foi o terceiro leilão em dois anos e meio, garantindo R$ 13,5 bilhões em investimentos e mais de 25 mil empregos gerados. É muito importante dentro do atual cenário hídrico. A expansão das linhas de transmissão é fundamental para dar mais segurança ao sistema e mais flexibilidade ao Operador Nacional do Sistema Elétrico.”

As empresas vencedoras arremataram 515 quilômetros em linhas de transmissão e de 2.600 megavolt-ampéres (MVA) em potência de subestações. O deságio médio foi de 48,12% ao preço inicial ofertado. A receita dos empreendedores para exploração das redes de transmissão ficará menor que o previsto inicialmente, contribuindo para modicidade tarifária de energia.

A maior vencedora do leilão foi a MEZ Energia e Participações, que ficou com dois dos cinco lotes (lotes 3 e 5). O maior deságio, de 62,8%, ocorreu no lote 4, arrematado pela EDP Energisa Transmissão de Energia. Os chineses também participaram da disputa, tendo a Shanghai Shemar Power Holdings Co. Ltd. levado o lote 2. O lote 1 ficou com a EDP Energias do Brasil S.A, com 395 quilômetros de linhas do Acre e de Rondônia.