Protocolização do "Superpedido" de Impeachment. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

A oposição protocolou, nesta quarta-feira (30), na Câmara dos Deputados, um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. O documento, intitulado de “superpedido de impeachment”, é assinado, entre outros indivíduos, por líderes da esquerda, tais quais Guilherme Boulos, Gleisi Hoffman e Sonia Guajajara.

Por outro lado, chama a atenção o documento contar com a assinatura de deputados de direita: Kim Kataguiri (DEM-SP), Joice Hasselman (PSL-SP) e Alexandre Frota (PSDB-SP).

O objetivo desse novo pedido é unir os argumentos apresentados nas dezenas de pedidos de impeachment já apresentados contra Bolsonaro.

“O superpedido de impeachment reúne mais de 122 pedidos contra presidente Jair Bolsonaro. O documento recebeu apoio de inúmeras camadas da sociedade: lideranças sociais, atores, políticos”, disse a deputada Gleisi Hoffman (PT-PR).

“Não estaria junto dos líderes de esquerda em condições normais da nossa Democracia, mas estamos unidos pois o momento exige união suprapartidária, acima de qualquer ideologia”, afirmou o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP).

No entanto, ainda que represente um fato político, que acontece em um momento conturbado para o governo, a abertura do processo ainda depende do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que tem se posicionado contra a ideia.