Agricultura: novo Plano Safra é 6% maior do que o anterior

O Plano Safra 2021/22, linha de crédito público com foco na agricultura brasileira, contará com R$ 251,22 bilhões para investimentos. O montante é superior ao anterior em 6,3%, o que representa um aumento de R$ 14,9 bilhões. O projeto estatal foi lançado, na última terça-feira (22), no Palácio do Planalto.

Do total, R$ 177,78 bilhões serão destinados, de acordo com o Planalto, ao custeio e comercialização e R$ 73,44 bilhões serão para investimentos em infraestrutura. Os financiamentos poderão ser contratados no período de 1º de julho de 2021 a 30 de junho de 2022.

O novo Plano Safra também conta com uma linha de financiamento do Programa para Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura (ABC) – com aumento de 101% do programa antecedente. Serão disponibilizados R$ 5,05 bilhões com taxa de juros de 5,5% e 7% ao ano, carência de até oito anos e prazo máximo de pagamento de 12 anos.

Além do aumento dos recursos para o programa ABC, está prevista a ampliação de financiamento para práticas de uso, manejo e proteção dos recursos naturais prevendo a aquisição e construção de instalações para que seja implantada ou aumentadas unidades de produção de bioinsumos e biofertilizantes, para uso próprio, na propriedade rural.

Serão financiados ainda projetos de implantação, melhoramento e manutenção de sistemas para a geração de energia renovável. O programa destinado ao financiamento da agricultura irrigada terá R$ 1,35 bilhão, e o Inovagro, voltado para o financiamento de inovações tecnológicas nas propriedades rurais, ficou com R$ 2,6 bilhões.

Segundo o órgão, para os pequenos produtores serão destinados pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), R$ 39,34 bilhões, com juros de 3% e 4,5%. Os recursos tiveram um acréscimo de 19% comparados à safra anterior. Este ano poderão ser financiados sistemas agroflorestais, unidades de produção de bioinsumos e biofertilizantes e projetos de turismo rural que agreguem valor a produtos e serviços da sociobiodiversidade.

Já o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) conta com R$ 34 bilhões, um aumento de 3% em relação ao plano anterior.

Essas, e outras notícias, você também encontra na Arko Advice e no portal O Brasilianista