O ministro das Comunicações, Fábio Faria, vai chefiar missão oficial interministerial aos Estados Unidos para, segundo o Ministério das Comunicações (MCom), conhecer e compartilhar experiências sobre segurança cibernética, modelos regulatórios e viabilidade do uso de redes privativas, além de promover o diálogo com potenciais investidores no mercado de telecomunicações brasileiro.
Foto: Divulgação

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, vai chefiar missão oficial interministerial aos Estados Unidos para, segundo o Ministério das Comunicações (MCom), conhecer e compartilhar experiências sobre segurança cibernética, modelos regulatórios e viabilidade do uso de redes privativas, além de promover o diálogo com potenciais investidores no mercado de telecomunicações brasileiro.

“Nós vamos para os Estados Unidos, para Washington, para conhecer a rede privativa do Departamento de Defesa e dialogar com investidores”, destacou Fábio Faria durante coletiva de imprensa realizada no Palácio do Planalto nesta quarta-feira (02/06).

As agendas oficiais serão em Washington (do dia 7 ao 9 de junho) e Nova Iorque (dia 10 de junho), com saída e retorno ao Brasil entre os dias 6 e 11 deste mês.

A agenda de visitas é composta pelo Departamento de Defesa, de Inteligência Nacional e Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos. Além dessas, estão previstas reuniões com empresas privadas de telecomunicações, como Motorola, IBM, AT&T e com bancos de fundos de investimentos.

O MCom afirmou que, devido às restrições rigorosas em aeroportos e aeronaves que chegam aos EUA, a comitiva fará a viagem em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).

5G: investimentos

A missão contará com a presença de representantes do Tribunal de Contas da União (TCU), que analisa o edital do leilão. “A visita é uma grande solução para a realização do leilão do 5G. Servirá para dar celeridade ao leilão e para que a equipe do TCU tire dúvidas”, observou o ministro das Comunicações.

Além do MCom e do TCU, a comitiva será composta por representantes das pastas da Defesa e das Relações Exteriores, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), da Secretaria-Geral, da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos e do Congresso Nacional.

Segundo o Ministério das Comunicações, a missão interministerial favorece a ocorrência do leilão das faixas de radiofrequência – que será conduzido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com previsão para o segundo semestre de 2021.

Conforme o cronograma do edital, todas as capitais brasileiras contarão com o 5G standalone, uma evolução da quinta geração de telefonia móvel, até julho de 2022.

Histórico

Essa é a terceira missão oficial liderada pelo MCom com o objetivo de colher experiências e conhecer modelos de adoção da tecnologia 5G ao redor do mundo.

Em fevereiro deste ano foi realizada a primeira viagem da comitiva do Governo Federal com participação dos ministros do TCU, sempre com o intuito de aprimorar o desenvolvimento da tecnologia no Brasil.

Essa missão oficial visitou cinco países da Europa e Ásia, sendo eles Suécia, Finlândia, Coreia do Sul, Japão e China.