Foto: Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pandemia decidiu, nesta quarta-feira (26), que irá convocar novos depoentes. Serão nove governadores, um ex-governador e uma vice-governadora. Wilson Witzel, ex-governador do Rio de Janeiro — impichado por um esquema de desvios de recursos na área da saúde que seriam aplicados no combate à pandemia de covid-19 — está entre os intimados. Eduardo Pazuello, ex-ministro da saúde, e Marcelo Queiroga, atual líder da pasta, foram reconvocados — ambos passaram pela CPI em maio.

A CPI também aprovou a convocação de Arthur Weintraub, ex-assessor da Presidência da República, Filipe Martins, assessor da Presidência da República e Carlos Wizard, empresário. Eles são supostos integrantes do que a oposição vem chamando de “gabinete paralelo”, que teria assessorado o governo durante a pandemia.  

As datas dos depoimentos, entretanto, não foram definidas.

Dessa forma, os próximos nomes a serem escutados pelos senadores são: 

– Wilson Lima, governador do Amazonas; 

– Hélder Barbalho, governador do Pará; 

– Wilson Witzel, ex-governador do Rio de Janeiro; 

– Ibaneis Rocha, Governador do Distrito Federal; 

– Mauro Carlesse, Governador do Tocantins; 

– Carlos Moisés, governador de Santa Catarina e da Vice-Governadora, Daniela Reinehr; 

– Antonio Oliverio Garcia de Almeida, governador de Roraima; 

– Waldez Góes, governador do Amapá; 

– Marcos Rocha, governador de Rondônia; 

– Wellington Dias, governador do Piaui;

Arthur Weintraub, ex-assessor da Presidência da República;

Filipe Martins, assessor da Presidência da República;

Carlos Wizard, empresário.